Carta Aberta

Publicado el 19 agosto, 2013 en Justicia y Paz, Noticias

CARTA ABERTA DA EQUIPE AMPLIADA DE JUSTIÇA E PAZ
DA FAMÍLIA DOMINICANA DO CONE SUL 2013

Caros irmãos e irmãs,

Estamos reunidos como Família Dominicana em Buenos Aires, entre os dias 9 e 10 de agosto de 2013. Somos responsáveis pela coordenação e pela articulação de nossas ações relativas a Justiça e Paz da Família Dominicana em nível de Cone Sul. Rezando, celebrando e refletindo, sentimo-nos animados a enviar uma saudação especial a cada um e cada uma de vocês, irmãos e irmãs das diversas instâncias e organizações que formam a nossa família e partilhar algumas alegrias e preocupações.

Na celebração dos 800 anos de origem da Família Dominicana, lembramos que somos herdeiros e herdeiras do compromisso com os pobres e com a renovação da Igreja. Na celebração dos 500 anos da conversão de Bartolomeu de Las Casas, lembramos que a conversão é um processo histórico que parte da leitura da Bíblia e da vida. Na memória do martírio de Frei Tito de Alencar, celebramos o compromisso com a luta pela libertação de nossos povos.

No marco da festa de São Domingos, nos demos conta de que a energia que nos moveu nesses anos foi a ideia de que somos uma única família, trabalhando pela Justiça e Paz nos países do Cone Sul (Chile, Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai). Foram muitas reuniões, encontros e seminários. Espaços de estudo, partilha e celebração que comprovam que o trabalho conjunto entre leigos e leigas, irmãs e frades, é um caminho não só viável, mas urgente e indispensável. Como seria bom que pudéssemos ampliar essa experiência para todos os espaços e níveis da nossa Família ao redor do mundo!

Pisando a terra de nosso Papa Francisco, recordamos o desafio da simplicidade e da presença junto aos pobres. Unidos com nossos povos, refletimos sobre a dura realidade na qual estamos inseridos. Preocupa-nos especialmente a complexa situação dos jovens, as principais vítimas do atual modelo de sociedade, que tem como uma consequência a erosão das subjetividades, fato que muitas vezes potencializa a drogadição e a violência. Somados à miséria, à desigualdade social, à ineficiência do Estado, à degradação ambiental e à indiferença de nós cristãos, tal situação exige uma resposta profética e solidária de nossa parte.

Durante os dois dias em que estivemos reunidos, renovamos o compromisso de trabalhar como família na promoção da Justiça e Paz, fortalecendo as equipes nacionais. Além disso, trocamos experiências e planejamos nossas ações e iniciativas conjuntas para o triênio 2013-2015, entre as quais está o Seminário sobre Direitos Humanos, que será realizado na cidade de Goiânia, no Brasil, em setembro de 2015 e que será precedido de um processo preparatório a realizar-se em cada país do Cone Sul, durante 2014. Convocamos a todos e todas para se envolverem ativamente nesse movimento.

Juntos nesses dias, redescobrimos o que afirmou o Capítulo Geral de Quezon City, que “a Justiça é um elemento constitutivo da pregação do Evangelho”. Por isso, compreendemos que a Justiça e Paz é uma espiritualidade, ou seja, algo transversal da nossa vocação cristã e dominicana. Essa é a chama que carregamos: um ardor que trazemos do passado e que nos impulsiona a orientar nossa sociedade em direção àquele “outro mundo possível”.

Equipe ampliada de Justiça e Paz da Família Dominicana do Cone SulArgentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.